Publicidade

Conheça as doenças do verão e saiba como fazer para preveni-las

Doutor em Medicina Tropical e coordenador do curso de Medicina do UniBH, Marcelo Martins explica por que, em períodos de calor, as pessoas estão mais propensas a enfermidades como efeitos adversos do calor, desidratações e intoxicação alimentar

Fonte: Rede Comunicação
Conheça as doenças do verão e saiba como fazer para preveni-las Freepik

O verão é a estação preferida para tirar férias, viajar e frequentar locais com praia e piscina. Nesta época do ano, é muito comum aumentarem os casos de intoxicação alimentar - como é popularmente chamada a gastroenterocolite aguda, causada principalmente pela ingestão de água ou alimentos contaminados por micro-organismos -, stress e desidratação pelo calor. Além disso, as altas temperaturas associadas a chuvas repentinas estabelecem uma dinâmica recorrente de mudanças climáticas – condições mais que favoráveis ao surgimento das arboviroses.

Mas você sabe por quê ocorrem e como fazer para minimizar os riscos de contrair uma dessas doenças do verão? Quem explica é o médico cardiologista, doutor em Medicina Tropical e coordenador do curso de Medicina do UniBH, Marcelo Martins: “No verão existem as disfunções provocadas pelo calor e nossas particularidades geográficas – como verão quente, de um país tropical e úmido – e existem as questões infecciosas, que vão além da temperatura em si. Para evitar que uma dessas situações ocorram, é preciso estar atento a algumas ações simples para se prevenir e curtir com segurança a estação mais quente do ano”, confira:

Stress ao calor

O calor intenso, sobretudo em temperaturas acima dos 40°C pode desencadear alterações fisiológicas. Elas ocorrem quando a temperatura do corpo aumenta mais rápido do que a capacidade de resfriá-lo, podendo causar danos aos órgãos vitais e provocar casos mais críticos. A insolação também é um problema recorrente nesse contexto, provocada pela exposição excessiva aos raios solares.

Fadiga, fraqueza, tontura, náuseas, dores de cabeça e sudorese excessiva são alguns dos sintomas que podem aparecer em pessoas que sofrem de stress ao calor. A prevenção fundamental para evitar o surgimento de qualquer uma dessas condições é hidratar-se em volumes adequados, evitar atividades extenuantes durante as horas mais quentes do dia e estabilizar a temperatura o corpo, seja por meio de lugares mais frescos ou resfriamento artificial – como o uso de ventilador ou ar condicionado.

Desidratação

O aumento da sede é um dos primeiros sinais de que o corpo está desidratando. Ela ocorre quando a pessoa perde mais líquido do que ela ingere e, durante o verão, ocorre principalmente em crianças e idosos, podendo ter sérias complicações quando não tratada a tempo. Em quadros de desidratação leves e moderados, além do aumento da necessidade de ingerir líquido, os principais sintomas são fraqueza, pressão baixa, cansaço e sonolência.

Por isso, a primeira regra para manter a boa hidratação do corpo é ingerir muita água. Frutas com alta concentração de água também podem ser consumidas pois, além de manter o equilíbrio na alimentação, auxiliam no processo de hidratação do corpo.

Para controlar a hidratação do corpo, é importante observar a cor da urina, que deve estar preferencialmente transparente ao longo do dia. “A urina e a sede são os melhores termômetros para observar se você está entrando num quadro de desidratação. A diurese escura denota que a ingestão hídrica está sendo feita abaixo do recomendado, e a sede excessiva é um alerta do corpo para essa reposição de água que precisa ser feita”, informa o professor.

Intoxicação Alimentar

A principal causa do aumento de intoxicações alimentares nesse período são as altas temperaturas, que podem comprometer a conservação de alimentos e favorecer a proliferação dos micro-organismos nocivos à saúde. Esses produtos, se forem mal preparados ou indevidamente manuseados, ficam suscetíveis a contaminações. Quando ingeridos, agentes presentes neles podem causar diversos problemas, como diarreias, vômitos e prostrações.

Para prevenir que isso ocorra, é importante evitar alimentos crus e mal cozidos, refrigerados em temperaturas superiores a 4°C ou porções feitas com excessiva antecipação. Opte por produtos que passaram por altas temperaturas para serem preparados, alimentos frescos ou que permaneceram devidamente refrigerados na temperatura correta. Além disso, se for comer em algum estabelecimento, observe se a embalagem do seu alimento não está danificada, se há alteração de odor, cor e sabor e se a higiene do local está em dia.

Arboviroses

As arboviroses são um grupo de doenças virais, transmitidas principalmente por mosquitos. Essas enfermidades podem causar uma variedade de sintomas, que vão desde febre e dores no corpo até complicações mais sérias e potencialmente fatais. Os principais vetores das arboviroses são os mosquitos, em particular, o gênero Aedes. Esses insetos tornam-se portadores dos vírus ao picar uma pessoa infectada e, subsequentemente, passam o vírus para outras pessoas durante suas picadas. Eles podem causar doenças como a dengue, zika, febre amarela e Chikungunya.

Embora demandem acompanhamento médico, não existe tratamento específico para as arboviroses – a hidratação é o ponto chave para evitar complicações graves. Já para prevenir, além do uso regular de repelente, existem vacinas disponíveis no Brasil. É importante estar em dia com a sua cobertura vacinal para evitar que, ao ser picado por um desses insetos, se contraia a doença.

Em casa, é primordial a atenção ao ambiente, eliminando locais onde o mosquito possa depositar seus ovos e se desenvolver, como vasos de plantas ou quaisquer lugares que possam acumular água parada. Também é importante manter bem tampados depósitos de água e não deixar expostos no quintal vasilhas e utensílios. Garrafas devem permanecer de cabeça para baixo.

Por fim, o médico destaca que os cuidados são simples, e que sintomas mais agudos ou persistentes devem ser avaliados por um médico: “em casos de algum adoecimento mais importante, o paciente deve procurar um serviço de saúde da sua cidade para esclarecimento, avaliação, consulta e, se necessário, tratamento”, conclui.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha